Erro na Linha: #25 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

ADCom -

Erro na Linha: #26 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

Erro na Linha: #28 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

Erro na Linha: #29 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

Erro na Linha: #30 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

Erro na Linha: #31 :: Undefined offset: 0
/home/storage/4/95/c9/adcompress/public_html/index.php

A Empresa

A missão da ADCom Comunicação Empresarial é criar, consolidar, fortalecer e valorizar a imagem e reputação de empresas, instituições e profissionais junto a seu público alvo e à sociedade, por meio de comunicação integrada. Nosso trabalho tem como meta aumentar o encantamento pela marca, tornando o consumidor fã dela e, também, um disseminador de seu nome. Esta paixão possibilita à empresa praticar valores mais justos e lucrativos. Integramos distintas formas de comunicação para geramos maior visibilidade e transformarmos, de forma moderna e antenada, o assessorado em referência no seu segmento para que seu público fique cada vez mais encantado. 

Serviços

  • Relacionamento com a Imprensa

    O Relacionamento com a Imprensa, conhecido como Assessoria de Imprensa, visa dar ênfase ao envio de informações sobre o cliente à mídia impressa, eletrônica e on line para que ele se transforme em fonte em matérias jornalísticas. Esta ação agrega valor, aumenta a reputação e lembrança do nome de forma direta e indireta, atingindo diferentes públicos de interesse, de forma maciça e mais abrangente.
  • Publicações

    Desenvolvimento de publicações digitais ou impressas (jornais, revistas, newsletters, material publicitário, entre outros) com o objetivo de valorizar, institucionalmente, o cliente, atingindo e se relacionando com o público alvo, abrindo o diálogo e levando a ele informações de valor e interesse. 
  • Geração de Conteúdos

    Desenvolvemos todos os tipos de conteúdos para os mais diferentes fins. São eles: matéria jornalística, livro, blog, rede social, redação publicitária, release, newsletter, revista, jornal, sites, portais, entre outros. São textos, fotos, vídeos, podcasts (áudios), com o conteúdo pertinente àquele meio e ao público ao qual se destina. Fazemos geralmente um "cross media", onde um meio complementa o outro de forma atraente e envolvente. Estamos sempre antenados com as novas tendências e como potencializar seu uso com uma comunicação inteligente, criativa e de resultados.
  • Sites e Portais

    O site do cliente deve ter uma apresentação moderna, dinâmica e ser atualizado constantemente para geração de interesse.

    A ideia é abastecermos continuamente com notícias sobre a empresa e meio de atuação, com artigos assinados pelos diretores, com imagens, gráficos, vídeos, entre outros materiais que gerem interesse e levem informação de qualidade para o internauta.

    Atualizamos também conteúdos estáticos existentes e gerenciamos a contratação de profissionais, por exemplo, entre outras ações de relevância para este item da mais alta relevância para qualquer empresa, seja de que porte for.
  • Redes Sociais

    As redes sociais ganham importância crescente com o acesso cada vez maior de pessoas a elas pelas mais distintas formas, sendo as principais celulares e tablets.

    Por isso, devem ser tratadas com a relevância devida, aumentando o engajamento, informando e formando opinião para consolidação da reputação, bem como valorização da imagem.

    Nossa equipe elabora conteúdo (textos, fotos, vídeos, podcasts), seleciona públicos de interesse, impulsiona publicações com o foco tanto na valorização de imagem e reputação como na reversão de leads para o cliente.

    É importante sempre ser elaborado conteúdo condizente com cada rede pois cada uma delas tem a sua peculiaridade.
  • Prevenção e Gerenciamento de Crise de Imagem

    Quanto custa e quanto tempo leva para se construir um nome no mercado?

    O deslize de um funcionário, o descontentamento de cliente, a má explicação de um fato, a deturpação da informação ou até mesmo alguma fatalidade são fatores que podem arruinar a imagem e a reputação de empresas, profissionais, produtos e instituições.

    A ADCom Comunicação Empresarial, por meio de trabalho contínuo junto ao cliente, pode avaliar, prevenir, antecipar soluções e criar ferramentas específicas para situações potenciais de crise.

    E, se ela estiver instalada, resolvê-la da forma mais adequada.

    Uma crise sempre deixa sequelas graves que, se não forem corretamente trabalhadas, podem ser difíceis de reverter.
    Esta situação é, por si só, muito difícil. Porém, é importante que também se atue forte depois da ocorrência para amenizá-la de maneira substancial.
    O ideal é, desde o início desta queda, manter-se aberto ao diálogo e se mostrar acessível aos questionamentos dos públicos interno e externo, com um discurso ético, honesto e com comunicação acessível a todos.
  • Eventos

    Realizamos a cobertura in loco de eventos tanto próprios como que contem com a participação do cliente.

    É promovida divulgação jornalística pré e pós-evento para mailing de interesse e imprensa, bem como em tempo real, ao vivo, no momento que ocorre, para abastecimento das redes sociais.

    Também preparamos o presskit para a sala de imprensa e, além do apoio jornalístico, disponibilizamo-nos a sugerir ideias para maior valorização destas ações.

    Por isto, é importante que nossa equipe participe desde o momento da concepção para que se possa ter mais atrativos tanto para a imprensa como para o público de interesse. 
  • Treinamentos e Palestras

    A ADCom Comunicação Empresarial ministra palestras e treinamentos sobre o funcionamento da mídia brasileira, como lidar com a imprensa, como se portar em uma entrevista e como se comunicar com os variados públicos de interesse por meio de distintas ferramentas.

Notícias

Quer escrever melhor? Fuja destas 3 armadilhas

Quer escrever melhor? Fuja destas 3 armadilhas

Sobrecarga mental e pouca familiaridade com os livros fazem com que muita gente tenha dificuldade para escrever de forma clara, correta e agradável — ainda mais dentro do exíguo limite de tempo imposto pela rotina.Resultado: artigos, e-mails, relatórios, apresentações e até exames de redação em concursos públicos acabam povoados de erros gramaticais, ambiguidades, contradições, redundâncias, palavras mal empregadas e frases longas demais.Quem apresenta textos de qualidade insatisfatória perde oportunidades profissionais, independentemente da sua área de atuação. Mas não é preciso ser nenhum Machado de Assis para ser capaz de produzir redações bem avaliadas pelo mercado de trabalho.De acordo com professores de redação ouvidos pelo site EXAME, você pode dar um grande salto se evitar pequenas armadilhas que sabotam o trabalho de qualquer redator. Confira a seguir três delas:Armadilha #1: Começar a escrever sem um planoÉ impossível construir um prédio sem desenhar a sua planta. O mesmo vale para uma redação: se você não arquitetar previamente o que vai escrever, há grandes chances de o resultado não parar de pé. “Faça um projeto do seu texto, com palavras-chave ou pequenas frases que indiquem o conteúdo de cada parágrafo”, orienta o professor de português Diogo Arrais.Sem esse apoio, você corre o risco de perder o controle da progressão das ideias e fugir do tema original. “Muita gente se deixa levar pelas associações mentais que vai fazendo”, afirma João Bolognesi, professor de português do Damásio Educacional. “O texto acaba sem nexo entre começo e fim”.Esboçar esse projeto também ajuda quem costuma demorar muito para começar o texto, em busca de uma introdução “perfeita”. “Com o seu plano em mãos, você já pode começar a escrita”, diz Rosângela Cremaschi, professora da Faap (Fundação Armando Álvares Penteado) e consultora na RC7. “Depois que tiver algo concreto no papel, pode ir apurando e melhorando as frases”.Armadilha #2: Esquecer o leitorEscrever é um ato solitário, mas sua finalidade é atingir outra pessoa. Nesse sentido, é preciso tomar cuidado para não se perder na sua própria vaidade e usar palavras muito rebuscadas, termos técnicos ou construções complicadas só para se exibir. “O ideal é simplificar”, diz Cremaschi. “Prefira frases curtas, na ordem direta, com vocabulário acessível a qualquer público”.Um exercício interessante, quando possível, é submeter o seu texto à avaliação de uma outra pessoa. Ouvir esse feedback ajuda a enxergar facetas surpreendentes sobre o seu estilo de escrita, diz Arrais, como pequenos (ou grandes) vícios de linguagem.Além de guiar a estrutura formal do texto, a preocupação com o leitor também deve ditar seu conteúdo. Conhecer as características do destinatário — seja o chefe que lerá seu relatório, seja a banca avaliadora que julgará sua redação — ajuda na busca por argumentos. “É fundamental saber com quem você está falando, ou você não conseguirá seduzi-lo”, afirma Bolognesi.Armadilha # 3: Não revisarPode parecer básico, mas muita gente pula a etapa mais decisiva da construção de um texto: a revisão. Segundo o professor Arrais, é fundamental reler atentamente o que você escreveu para garantir que tudo está de acordo com a norma culta da língua.  Essa análise também serve para avaliar a clareza e a fluidez das ideias, a concatenação entre os argumentos e o ritmo geral do texto. Há ambiguidade em alguma frase? As ideias se harmonizam até o fim ou se contradizem em algum ponto? A redação está monótona ou tem uma cadência agradável para quem lê? Procure responder a essas perguntas antes de dar seu texto como concluído.Nessa hora, concentração é fundamental. Tanto a escrita quanto a revisão são atos introspectivos, que exigem foco total. “Evite fazer outras tarefas simultaneamente”, diz Bolognesi. “Busque um ambiente silencioso, desligue seu celular e evite interrupções de qualquer tipo, até acabar”.(Fonte: Exame) Saiba Mais

O que faz uma Comunicação Empresarial realmente efetiva?

O que faz uma Comunicação Empresarial realmente efetiva?

Uma das questões mais levantadas quando se trata de garantir eficiência organizacional, é como garantir uma comunicação empresarial realmente eficaz.Portanto, com essa questão em mente, ele levantou pilares que, se trabalhados em conjunto, são facilitadores para qualquer empresa atingir esse objetivo. Confira:#01 Agilidade“Quanto tempo é necessário para levar aquela diretriz estratégica quentíssima até os colaboradores? 30 longos dias até o material ficar pronto? Bom, esqueça o sucesso disso. É preciso ser ágil ao tirar a mensagem do planejamento e levá-la até o quadro de funcionários.Ao usar vídeos na comunicação empresarial, por exemplo, não basta apenas acreditar nesta estratégia e ponto final. É preciso fazer com que esse vídeo chegue rápido e com qualidade a cada destino traçado, a cada pessoa que precisa ser atingida.”#02 Interatividade“Seu funcionário está conectado, usa Dropbox, Twitter, Linkedin, Spotify e Netflix. Ele quer interagir. Não trate suas redes internas (ou mesmo externas) como uma via de mão única e sem qualquer charme de design. Repito: ele utiliza as principais redes sociais e apps do mercado e quer uma experiência positiva também na empresa.Mais do que apenas receber informações e conteúdo, as pessoas querem ser ouvidas, querem atenção. E, por isso, é importante que você dê isso a elas: um canal de comunicação funcional em através do qual elas tenham voz e visibilidade.A comunicacão empresarial não pode ser mais de mão única.”#03 Mobilidade“Lembra que mencionei que as pessoas estão conectadas? Pois é, e elas estão em dispositivos móveis boa parte do tempo. Uma pesquisa recente mostra que 4 em cada 5 usuários de internet possuem um smartphone e que 47% dos entrevistados têm um tablet. Não dá para deixar o mobile de lado na hora de fazer uma comunicação empresarial eficaz, certo?Você precisa garantir que sua mensagem será acessível também desse tipo de dispositivo ou corre o risco de perder muito em sua estratégia e resultados.”#04 Capilaridade“Aqui a coisa começa a ficar ainda mais séria. Adianta você atingir apenas os funcionários de uma unidade ou de uma cidade? Provavelmente não, já que isso vai representar uma falha no alinhamento da equipe, no repasse de informações e na sua própria comunicação empresarial.É preciso utilizar a tecnologia para fazer com que sua comunicação alcance o maior número de lugares possíveis e o maior número de pessoas também. Pode até haver restrições de acesso nesse caminho, segmentações e direcionamentos, mas sua empresa precisa ser capaz de entregar a mensagem onde quer que seja e com qualidade máxima!”#05 Engajamento“Talvez essa seja a palavra mais falada do momento. Sua empresa vai ficar alheia a isso? Espero que não.Um caso de uso inteligente é dar ao colaborador a chance de ter papel ativo nesse processo de comunicação empresarial. Dessa forma, uma pessoa do comercial pode contar para o restante do time quais técnicas de venda são mais eficazes ou qual discurso tem melhor apelo. Isso é fundamental para trabalhar uma gestão do conhecimento compartilhada e tirar da empresa o papel único de gerador de informação qualificada.”#06 Monitoramento de Resultados“Você pode fazer todos os passos anteriores e não ter a menor ideia do que está acontecendo e dos resultados que sua comunicação empresarial está trazendo. Aí, sinceramente, não adianta nada.É fundamental compreender quem está acessando suas mensagens, de qual dispositivo ela está, a qual área da empresa ela pertence, sua faixa etária, e até mesmo cruzar esses dados com avaliações de desempenho e produtividade de cada colaborador.Só assim é possível validar o seu projeto e realmente entender se sua comunicação empresarial é eficaz e eficiente.”#07 Transparência“Por fim, mais do que de uma tecnologia de ponta e de uma mensagem bem produzida, você precisa ser sincero e transparente em sua comunicação empresarial.Ficar tentando maquiar a imagem e o posicionamento da sua empresa frente ao público, ou sua verdadeira situação frente aos colaboradores, só vai enfraquecer sua marca e impedir que ela receba feedbacks verdadeiros de quem mais importa.”(Fonte: Sambatech/Adaptada)  Saiba Mais

3 erros de português que até quem escreve bem comete

3 erros de português que até quem escreve bem comete

Você sabia que a locução "por causa que" nem existe formalmente em português? Confira esse e outros erros comunsNo processo de construção textual, deve-se atentar às expressões responsáveis pela ligação. Com bom uso dos conectivos, o texto terá fluidez e lógica na transmissão das ideias.1. QUE (pronome relativo)Nem sempre basta a ligação por meio de “que”. É preciso observar a exigência de preposição por parte do verbo. Vejamos este caso:“Era caótica a situação que chegávamos na Política.”Apesar da ligação promovida pelo pronome relativo “que”, o verbo chegar – no sentido de atingir o termo do movimento de ida ou vinda – exige a preposição “a”. Seguem enunciados adequados ao padrão:“Chegar ao Congresso.”“Chegar à sala de imprensa”“Chegávamos a uma situação caótica.”Diante disso, não se pode omitir a preposição, caso o verbo exija-a. Vejamos o primeiro exemplo, agora em acordo:“Era caótica a situação A que CHEGÁVAMOS na Política.”2. POR CAUSA QUEApesar de possuir registro na fala, no popular, não se encontra o registro formal dessa locução. Convêm expressões como “por causa de”, “por motivo de”, “devido a”, “porque”, “uma vez que”, por exemplo.“Porque estava passando mal, a ministra calou-se.”3. SENDO QUENa maioria dos casos, a expressão gerundial “sendo que” não tem nenhum valor circunstancial. No lugar dela, podem ser utilizados: conjunção, sinal de pontuação ou pronome relativo.Veja este caso:“Gosto muito deste professor, sendo que aquele é melhor.”Não há, nesse exemplo, ideia alguma de causalidade, de motivo; o que existe é ideia adversativa:(Fonte: Exame) Saiba Mais

Clientes

Contato